Terça-feira, 28 de Agosto de 2007

"O meu novo gato"

Ontem encontrei "um gato" ao pé do jardim da minha avó.

Pedi à minha mãe para o trazer para casa. A minha mãe concordou e o bicho veio fazer companhia aos nossos 3 gatos (pelo menos era o que nós pensávamos).

Quando chegámos a casa, os gatos não gostaram "dele" e morderam-lhe. Então, resolvemos trazê-lo/a para dentro de casa.

Temos um problema: não sabemos o sexo. Primeiro, chamei-lhe "fiona" mas a minha mãe pensa que é um gato. Assim, resolvi também chamar-lhe shrek. Havemos de descobrir o que é.

Tem muito pêlo, é amarelo e branco e tem uns olhos muito bonitos. Brinca muito mas também dorme muito. É muito limpinho mas muito resmungão.



Sinto-me:
tags:
Publicado por gpg às 22:54
link do artigo | comentar | favorito
3 comentários:
De António Manuel Dias a 29 de Agosto de 2007 às 13:21
Quando os gatos são pequenos, é difícil perceber o seu sexo, principalmente para pessoas que nunca se preocuparam muito com isso. Aliás, mesmo as pessoas muito habituadas às vezes cometem erros: o último gato da minha irmã foi chamado de gata nos primeiros meses de vida, porque a veterinária que o examinou disse que era uma fêmea :)

Provavelmente o melhor é dares-lhe um nome que possa servir para os dois sexos. Por exemplo, o gato de que falei atrás tem o nome "Cinzas", porque é quase todo cinzento, pelo que não foi preciso mudar-lhe o nome quando descobriram que afinal era um macho.

Quanto à sua relação com os outros gatos, é normal que estes o rejeitem ao início. O que se costuma fazer é separar os gatos novos dos mais antigos (por exemplo, deixando-os numa divisão separada), para que se vão familiarizando com o cheiro e o barulho uns dos outros, e juntá-los apenas quando está alguém presente a supervisionar o comportamento de todos. Em breve todos se darão bem.

Finalmente, se planeias ficar com o gato, aconselho-te a que o leves a um veterinário o mais rápido possível, para que possa ser vacinado e desparasitado. Os gatos de rua trazem normalmente parasitas intestinais e podem ainda trazer outras doenças, que podem passar aos teus outros gatos. Se for uma gata é também aconselhável ir pensando na sua esterilização, para que não tenhas depois de te preocupar em encontrar donos para todos os seus filhos: uma gata fértil pode ter entre duas a três ninhadas por ano -- são muitos gatos para dar! Os machos também devem ser esterilizados, principalmente se forem para ficar dentro de casa permanentemente, já que isso lhes tira o stress de marcarem território e andar à procura de gatas, deixando-os portanto mais felizes.

Desculpa todos estes conselhos, que se calhar nem são necessários para ti, mas é que gosto muito de animais, principalmente gatos.
De gpg a 29 de Agosto de 2007 às 17:29
Agradeço todas as suas sugestões que vou ter em conta.Sabe, a minha mãe e eu recolhemos muitos gatos e cães da rua. Gostamos muito de animais e ficamos tristes quando são maltratados e abandonados.
De Lsantos a 29 de Novembro de 2007 às 10:48
Então gonçalo ? como é que vai o gatinho ?

Comentar post

.Contacto

goncalo [em] absinto.org

.Pesquisar neste blog

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Artigos recentes

. O futebol

. "O meu novo gato"

. Carros

. As minhas leituras

. O "Hedinho" voltou

. A minha nova tartaruga

. Adeus Hedinho...

. O meu blog no Diário de N...

. Para o meu avô que está n...

. O meu amigo Pedro

. Fotografias

. A minha tartaruga

. O Almoço do Planet Geek

. Pro Evolution Soccer 6

. Papagaios

. Guarda-redes do Chelsea

. A minha tartaruga

. Os Da Weasel

. Sporting

. Jogos

. Olá

.Arquivos

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds